domingo, 29 de outubro de 2017

CRIMINOSOS ESQUARTEJARAM CORPOS DE RIVAIS E COLOCARAM EM CAIXA EMBALADA COM LAÇO DE FITA

A execução de um estudante desencadeou mais uma guerra entre quadrilhas na Zona Norte do Rio.
Em retaliação ao assassinato do estudante Matheus William, de 16 anos, criminosos que dominam o tráfico na Cidade Alta executaram bandidos rivais, das favelas do Pica-Pau e Cinco Bocas, com requintes de crueldade na última sexta-feira (27/10). 

Os corpos de dois criminosos foram mutilados e jogados na porta da favela do Pica-Pau dentro de caixas de “presente” e amarradas com laço de fita.
A barbárie foi motivada pela execução do adolescente Matheus William, de 16 anos, assassinado com um tiro pelas costas por volta de 13h, na Estrada Porto Velho, em Cordovil.
Morador da Cidade Alta, ele foi confundido com um homem que seria envolvido com o tráfico.
Evangélico, Matheus não tinha qualquer ligação com o crime.
Os assassinatos dos criminosos ocorreram na manhã de sexta, quando um grupo comandado pelo traficante Rodnei de Menezes Andrade, o Baratão, um dos líderes da Cidade Alta, decidiu capturar os criminosos identificados como Lorran e Gato.
Durante a invasão, Baratão ainda filmou a ação na Favela do Pica Pau. Junto com eles pelo menos três criminosos foram identificados pela Polícia Militar.
Nas imagens, se exibem os criminosos conhecidos como Daniel Chapoca, Índio e Lulinha.

A região está vivendo meses de confronto desde que Parada de Lucas tomou o controle da favela.
Na Cidade alta, bandidos impuseram taxas até para moradores, espécie de IPTU, de “5,00 reais” por casa.


No dia 12 desse mês, Dia das Crianças, o traficante Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão, mandou distribuir presentes e montou uma gigantesca piscina na comunidade para angariar a simpatia dos moradores.
(Por Leslie Leitão, TV Globo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário