quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

EX-VEREADOR ACUSADO DA MORTE DE JORNALISTA É CONDENADO A 21 ANOS DE PRISÃO, MAS VAI RECORRER EM LIBERDADE

Um ex-vereador de Boqueirão, no Cariri paraibano, foi condenado a 21 anos de prisão pela morte da mulher dele, a jornalista e professora universitária, Silvânia Maria Santiago, porém ele vai recorrer em liberdade.
O júri ocorreu nesta quarta-feira (22/02) e se estendeu até a 01h40 de hoje (quinta).
O caso, que teve bastante repercussão, ocorreu no dia 27 de fevereiro de 2001.
Livaldo Albino de Araújo, ex-vereador entre 1992 e 2008, foi acusado de homicídio simples.
Ele sempre negou o crime.
Em setembro de 2015 o ex-vereador foi a júri popular, onde acabou condenado a 14 anos de prisão, no entanto o julgamento foi anulado.
E nesta quarta, noutro julgamento, os jurados consideraram o réu culpado novamente e a pena imposta foi de 21 anos.
Por ser réu primário, ter bons antecedentes e ter residência fixa, ele teve o benefício de recorrer em liberdade.
O júri foi presidido pelo juiz Bartolomeu Correia Filho.
O ministério público foi representado pelo promotor Raniere da Silva Dantas com assistência do advogado Pedro Ivo leite Queiróz.
Na defesa atuaram os advogados Félix Araújo Neto, Álvaro Gaudêncio Neto, Raimundo Tadeu Licarião, Fernando Albuquerque Douettes Araújo, Ludmila Albuquerque Douettes Araújo e Rodrigo Celino.
O CRIME
O corpo da jornalista foi encontrado dentro de um tanque perto de onde o casal morava por volta das 17h00 do dia 27 de fevereiro de 2001.
O caso foi dado como afogamento, porém a pericia descartou essa tese, pois havia marcas de violência no pescoço e em outras partes do corpo da vítima.

Um comentário:

  1. Tanto advogados pra defender um criminoso eita mundo desgraçado, condenado dos inferno

    ResponderExcluir