quarta-feira, 20 de setembro de 2017

ABANDONADOS: CERCA DE 400 EX-AGENTES SOCIOEDUCATIVOS NÃO RECEBERAM SEUS DIREITOS

Desde que foram desligados das funções que exerciam como agentes socioeducativos nas unidades de responsabilidade da FUNDAC estima-se que 400 servidores não tenham recebido suas indenizações.

Empresas contratadas pela FUNDAC, responsáveis pelos pagamentos desses terceirizados, simplesmente empurraram o caso com a barriga.
Esses “ex-terceirizados” estão passando por momentos críticos sem receber o dinheiro que têm direito e sem nenhuma resposta das duas empresas que os contrataram..
Entrou empresa, saiu empresa, e a coisa foi se avolumando” disse uma dessas vítimas ao www.renatodiniz.com.
Existe um caso de uma empresa a ‘SL’ que abriu falência há quase dois anos e deixou um pessoal sem receber as indenizações que eles têm direito. E a última que saiu agora em junho, a 'API', devidos às mudanças na FUNDAC (por causa do processo seletivo), ainda não deu nenhuma satisfação a quem ela contratou para exercer as funções de agente socioeducativo. Essa empresa, inclusive, continua funcionando normalmente, mas não nos dá satisfação alguma”, afirmou o ex-funcionário.
Em Campina Grande, por exemplo, aproximadamente 80 ex-funcionários estão esperando uma posição da empresa.
Eles cumpriram suas funções no Lar do Garoto em Lagoa Seca.
A empresa não presta mais serviços a FUNDAC.
O pior é que a empresa atribui à responsabilidade a FUNDAC dando conta de que a FUNDAC não repassou dinheiro para o pagamento e consequentemente não pode nos pagar. Em contrapartida as informações que a gente recebe da FUNDAC é que o dinheiro já foi repassado para a empresa ‘API’. Nesta história, nós somos os prejudicados”, completou outro ex-funcionário.
Nós não sabemos mais a quem recorrer. Fomos abandonados”.
Existem causas na justiça contra uma empresa SL, mas até agora ninguém recebeu indenização.
As indenizações variam de acordo com o tempo de serviço de cada um.
O grupo de ex-funcionários dessas empresas que procurou o www.renatodiniz.com esclarece que o objetivo que alguém se pronuncie sobre o caso.
É inaceitável esse silencio e essa falta de compromisso. É preciso que o responsável esclareça esta situação”, concluiu mais um desempregado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário