terça-feira, 10 de julho de 2018

MULHER É PRESA ACUSADA DE MANDAR MATAR AMIGA EM CAMPINA

Policiais da Delegacia de Homicídios em Campina Grande cumpriram um Mandado de Prisão Preventiva contra uma mulher acusada de ser a “mentora intelectual” de um assassinato ocorrido em maio deste ano no Bairro Pedregal.

A vítima foi Josefa Simone Pereira de Amorim.
A mulher presa é Gediane Azevedo, conhecida como “flor”, de 35 anos.
De acordo com comunicado da delegada Ellen Maria, “o motivo do homicídio seria uma apreensão de droga ocorrida no dia anterior, contudo, existem indícios de que 'flor' disputaria com a vítima a atenção da companheira (da vítima). Durante o cumprimento do mandado de prisão e de buscas domiciliares foram apreendidas 71 pedras de crack, duas porções de cocaína e uma balança de precisão”.
Gediane também vai responder por de tráfico de entorpecentes.
Rômulo Leal, advogado da acusada, afirmou que sua cliente negou qualquer envolvimento com o crime como também o tráfico de droga.
Rômulo disse que realmente Gidiane e a vítima eram conhecidas.
Já a delegada Nercília Dantas informou que a PC já sabe que quatro pessoas participaram da execução.
Uma delas já foi identificada.
O CRIME
(Josefa)
Josefa Simone Pereira de Amorim, de 37 anos de idade, que morava em frente a escola estadual Monte Carmelo, no Bairro Pedregal, em Campina Grande, foi assassinada com tiros de revólver, espingarda e golpes de faca.
“Ninguém” viu o crime ou pelo menos ninguém quis se pronunciar sobre o caso.
Foram ouvidos apenas os disparos, disseram os vizinhos.
A companheira dela disse que apenas ouviu os tiros e quando abriu a porta viu a Simone já sem vida.
Josefa Simone tinha acabado de sair de casa por volta das 06h00 da terça, 29 de maio, quando foi alvejada e esfaqueada.
Foram 11 perfurações de faca, três tiros de revólver e um de espingarda.
Ela tinha uma filha de 16 anos.
A delegada Nercília Dantas e equipe investigaram o homicídio.
(Do www.renatodiniz.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário