Menu

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

SUSPEITO DE MATAR TENENTE NA PARAÍBA SE ENTREGA À POLÍCIA E NEGA CRIME

O filho de um sargento do Polícia Militar, Joanderson Pereira de Sousa, de 21 anos, que é suspeito de envolvimento na morte do tenente da Polícia Militar Ulysses Costa, se entregou na tarde desta quarta-feira (10/02), acompanhado de dois advogados, na Central de Polícia, no bairro do Geisel, em João Pessoa, de acordo informações divulgadas pela Polícia Militar.
O crime aconteceu na noite da quinta-feira (04) na Zona Sul de João Pessoa.
Ao ser apresentado à imprensa, Joanderson negou ter participado do crime e disse que estava em casa.
"Deus sabe o que faz. Ele vai mostrar a verdade a todo mundo", comentou.
Segundo o delegado de Homicídios Reinaldo Nóbrega, o suspeito vai ficar detido devido a um mandado de prisão preventiva que foi decretado desde sexta-feira.
Joanderson prestou depoimento à polícia e o delegado considerou a versão dele "esdrúxula", acrescentando que as informações passadas por ele divergiam das provas presentes no inquérito.
O pai do suspeito, que é sargento da PM, segue detido.
Ao todo, oito pessoas já haviam sido detidas até a noite da quinta-feira (04) por suspeita de envolvimento com o crime.
No entanto, segundo a Polícia Civil, dos oito detidos, seis ficaram presos, sendo que quatro foram ouvidos pelos delegados da Central de Flagrantes e devem responder somente por porte ilegal de armas e tráfico de drogas.
Os outros dois presos foram ouvidos na Central de Homicídios. Eles são suspeitos de envolvimento direto com a morte do policial.
Os suspeitos detidos alegam que não têm ligação com o caso, mas que estavam no local próximo de onde aconteceu a morte do tenente.
Segundo o relato dos suspeitos ao delegado, na residência que eles estavam não tinha nada, mas em outra residência havia droga, que foi apreendida e conduzida para a delegacia como se fosse deles.
BALÍSTICA
O resultado do exame de balística realizado pelo Instituto de Polícia Científica (IPC) comprovou que a bala que matou o tenente da Polícia Militar Ulysses Costa, saiu de um revólver calibre 38 que pertence a um sargento da Polícia Militar.
O sargento está entre as oito pessoas que foram detidas na noite de quinta-feira por suspeita de envolvimento no assassinato do tenente. Três armas foram apreendidas ainda na quinta.
Em uma coletiva de imprensa, realizada na Central de Polícia de João Pessoa, o delegado de Homicídios Reinaldo Nóbrega informou que o tenente Ulysses foi atingido apenas por uma bala nas costas.
A bala foi removida e a análise realizada constatou que o projétil extraído do corpo do tenente tinha saído da arma do sargento da PM.
O enterro do corpo do tenente, que era do Serviço de Inteligência da Polícia Militar, aconteceu em João Pessoa.
De acordo com a PM, o policial militar de 32 anos estava à paisana, fazendo um levantamento geográfico na comunidade Aratu, no conjunto Cidade Verde, com outros colegas do serviço de inteligência, quando foi baleado nas costas.
O tenente, que tinha 33 anos, chegou a ser levado para o Hospital de Ortotrauma de Mangabeira, mas não resistiu e morreu na unidade.
(g1pb)

Nenhum comentário:

Postar um comentário