domingo, 3 de fevereiro de 2019

MORO ANUNCIA MEDIDAS 'OBJETIVAS' CONTRA CORRUPÇÃO, CRIME ORGANIZADO E CRIME VIOLENTO

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou em um vídeo publicado neste domingo (03/02) em uma rede social do governo que o projeto de lei anticrime a ser enviado ao Congresso Nacional terá “medidas bastante objetivas” e “fáceis de serem explicadas” contra corrupção, crime organizado e crimes violentos.

Moro apresentará e debaterá o projeto nesta segunda-feira (04) em uma reunião com governadores e secretários de segurança, em Brasília.
Segundo o Ministério da Justiça, a proposta será encaminhada para análise de deputados e senadores nos "próximos dias".
Moro e equipe trabalham no projeto desde o final do ano passado, quando se iniciou o período de transição de governo.
O projeto da lei anticrime é um dos que integram a lista de metas prioritárias para os primeiros 100 dias do governo Jair Bolsonaro.
No vídeo publicado neste domingo, Moro não antecipou detalhes do projeto.
De acordo com o ministro, será um texto “simples” e com “medidas bastante objetivas”.
São medidas contra a corrupção, crime organizado e crime violento. Na nossa concepção, esses três problemas caminham juntos", declarou.
Segundo ele, "é um projeto simples, com medidas bastante objetivas, bem fáceis de serem explicadas ponto a ponto, para poder enfrentar esses três problemas”.
Moro argumentou que o crime organizando “alimenta” a corrupção e o crime violento.
Boa parte dos homicídios estão relacionados, por exemplo, à disputa do tráfico de drogas ou dívida de drogas”, disse.
A corrupção, na avaliação do ministro, “esvazia” os recursos públicos necessários para se implementar ações de segurança “efetivas”.
De acordo com Sérgio Moro, a “ideia principal” do projeto é “melhorar a qualidade de vida” dos brasileiros, que desejam “viver em um país mais seguro”.
O ministro ressalvou que o governo não tem condições de resolver todos os problemas, mas pode “liderar” o processo de mudança.
A sociedade tem que ter presente que o governo não resolve todos os problemas, mas o governo pode ser um ator, pode liderar um processo de mudança”, declarou.
(Por Guilherme Mazui, G1 – Brasília)

3 comentários:

  1. Deverá ser simples sim... Bandido desarmado, preso ou morto
    Homem de bem prevenido e protegido...
    ... Só isso basta:

    ResponderExcluir
  2. Tem que tirar o foro dos bandidos de gravata aí a coisa anda

    ResponderExcluir