quinta-feira, 7 de março de 2019

A VAQUINHA NA INTERNET DO ESTUDANTE DA UEPB QUE QUER SER VOLUNTÁRIO EM CAMPO DE REFUGIADOS NA JORDÂNIA

*Estudante de letras vai ensinar inglês aos refugiados sírios
*Ação voluntária faz parte do Trabalho de Conclusão de Curso
Filipe Arruda de Castro tem 24 anos.
Ele é natural de Recife/PE e é estudante de Letras na UEPB (com habilitação em Língua Inglesa e suas Literaturas).
No próximo ano pretende ir para um Campo de Refugiados na Jordânia, no Oriente Médio, onde desenvolverá um estudo prático que servirá na “escrita” do TCC – Trabalho de Conclusão de Curso.
Felipe está fazendo uma vaquinha na internet para esse objetivo. 
Também dá aulas particulares de inglês, mas só esse caixa não é suficiente.
Ele quer ensinar o idioma aos jovens sírios refugiados.
O trabalho é voluntário, mas é mais que um TCC.
É um trabalho humanitário e estarei ensinando a língua inglesa como ferramenta de inserção social para pessoas que passam por processo de segregação. Quero ter experiência no ensino de Língua Inglesa com adolescentes que nunca tiveram contato com essa língua antes”.
Na Jordânia, disse ele, “estarei me dirigindo para um trabalho voluntário no A'ylah Center que tem desenvolvido papel importantíssimo no tocante a trabalhos de resgates frente à dignidade, honra e valor destas pessoas”.
Em Campina, reside há três anos e meio na Casa de Apoio Estudantil da Igreja Assembleia de DEUS.
A Assembleia de DEUS tem me ajudando muito, principalmente, com relação o não pagamento de aluguel”.
Os pais dele também dão ajuda financeira.
No que eles podem me enviar”, conta Filipe.
Em 2016 foi aprovado no Sisu – Sistema de Seleção Unificada – para  curso de Letras Inglês da  UEPB.
Em Pernambuco foi estudante do curso de Pedagogia, mas “trancou o curso” em razão de suas condições financeiras.
Ele é bolsista do PIBIC - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação – e pesquisador voluntário em projeto de extensão e monitor do projeto de extensão PADLI (Programa de Abordagem Didático-Linguística de Inglês).
Falta um ano e meio para concluir, e por isso estou desenvolvendo o projeto, para que assim, eu possa realizar um trabalho diferencial em minha graduação e que gerasse um impacto no ramo da educação. Portanto, em janeiro de 2020, pretendo me direcionar à Jordânia, exatamente, no centro de apoio aos refugiados localizado na fronteira entre Síria e Jordânia, em Al Mafraq”, afirmou o estudante.
A VAQUINHA NA INTERNET (*Confira o endereço no final da matéria)
Lá não pagarei estadia, mas terei que custear passagens, alimentação e as despesas que forem necessárias. Desenvolvi a vaquinha para que pessoas pudessem me ajudar, bem como a divulgação de minha conta poupança via mídias sociais ( instagram, twitter, WhatsApp e face). De minha parte estou fazendo economias da bolsa que recebo do PIBIC e daquilo que as aulas particulares geram”, explicou ele.
E POR QUE JORDÂNIA?
(Conta ba Caixa)
Filipe disse que há bastante tempo deseja realizar uma viagem internacional, mas não é só uma aventura.
Isso se deu, tanto pelo desejo de conhecer uma nova cultura, quanto pelo fato de ter um aperfeiçoamento na minha área, que é a educacional. Como estou estudante de Letras com habilitação em Língua Inglesa e suas Literaturas, faz-se de grande importância ter uma imersão com nativos da língua, sendo assim, o desejo ganhou mais motivação, e nasceu esse projeto”.
Na Jordânia o árabe é o idioma oficial.
O islamismo é a religião oficial.
O país é classificado como de "elevado desenvolvimento humano", com uma economia de "renda média alta" e também hospitaleiro.
Meus planos antes seria a Califórnia/EUA, porém sendo conhecedor que a Jordânia tem sido um país muito hospitaleiro mesmo em meio ao tumulto de seus vizinhos, aceitando refugiados de praticamente todos os conflitos da região desde 1948 (com estimativas de  2,1 milhões de refugiados palestinos e 1,4 milhões de sírios), eu decidi mudar a rota”.
O universitário disse ao www.renatodiniz.com que também tem duas amigas que estão no Oriente Médio desempenhando trabalhos com refugiados há sete anos.
Elas vieram ao Brasil e fizeram o convite a ele para fazer um trabalho humanitário.
A partir de então eu me interessei por essa oportunidade”.
Ele acrescenta que a VAQUINHA tem muita importância fundamental nesse projeto.
Este projeto tem um significado indescritível para mim”.
Link da vaquinha:
(Por www.renatodiniz.com)

7 comentários:

  1. Obrigado por esta oportunidade, querido Rento. Belíssimo trabalho!

    ResponderExcluir
  2. Querer ir para o Instituto sao vicente de Paulo

    Dar banho nos idosos abandonados pela familia ninguem quer.

    ResponderExcluir
  3. fique a vontade de criar sua vaquinha se precisar ,e vá fazer o bem sem olha a quem <3

    ResponderExcluir
  4. Iniciativa possitiva! Faça o mesmo aqui no Brasil. Pois se dá lingua portuguesa já tem milhões de analfabetos , do inglês a estástitica dobram .

    ResponderExcluir
  5. Iniciativa válida sem dúvida, boa sorte há esse estudioso jovem.

    ResponderExcluir