quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

ATENDIMENTOS NO TRAUMA DE CAMPINA NO RÉVEILLON AUMENTAM 68% EM TRÊS ANOS

Os atendimentos durante o período de réveillon no Hospital de Emergência Trauma de Campina Grande aumentaram aproximadamente 68% em relação aos dois últimos anos.

Do dia 28 de dezembro a 2 de janeiro, mais de mil pessoas foram atendidas.
O balanço foi divulgado na manhã desta quinta-feira (02/01) pela unidade de saúde.
No réveillon 2018, 616 pessoas foram atendidas, entre casos de acidente de carro, atropelamento, agressão física e outros.
No mesmo período, em 2019, foram 852 vítimas.
Já no réveillon deste ano, o hospital registrou 1.036 casos.
O período de referência do levantamento dos atendimentos no hospital muda de um ano para outro.
No réveillon de 2018, foram divulgados os atendimentos registrados do dia 30 de dezembro de 2018 a 1º de janeiro de 2019. Em 2019, os dados são de 29 de dezembro de 2018 a 1º de janeiro de 2019.
Já os do réveillon de 2020, são do dia 28 de dezembro de 2019 até as primeiras horas desta quinta-feira (2).
A diferença mais representativa foi nos casos de acidente envolvendo bicicletas.
Nos dois últimos anos não houve nenhum registro, já no réveillon 2020, nove pessoas deram entrada no Trauma após sofrer acidentes do tipo.
Os acidentes de motocicletas lideram o número de atendimentos nesse período.
No réveillon 2018, dos dias 30 de dezembro de 2017 a 1º de janeiro de 2018, foram 109 registros.
No mesmo período em 2019 foram 100 casos.
Já no réveillon deste ano, o hospital registrou que 120 pessoas deram entrada após sofrer acidentes de moto, o que corresponde a um aumento de 20% em relação ao ano passado.
Das vítimas de acidentes de moto atendidas pela unidade de saúde, 62 são de Campina Grande.
Também foram atendidas pessoas de Aroeiras (4), Queimadas (4), Boqueirão (3) e outros municípios paraibanos.
De acordo com os dados divulgados pelo hospital, em relação ao período que vai do final de 2018 às primeiras horas de 2019, houve uma diminuição nos casos de acidente de carro (45%), atropelamento (87%) e agressão física (34%) na virada para o ano de 2020.
(Do G1 PB)

2 comentários: