domingo, 12 de janeiro de 2020

KIT GAY NUNCA FOI DISTRIBUÍDO EM ESCOLA; VEJA VERDADES E MENTIRAS

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, voltou a citar o "kit gay" nesta semana e desde então, o assunto tem sido muito comentado nas redes sociais.

Segundo Abraham, o Ministério da Educação (MEC) "busca justamente valorizar o papel da família com as crianças pequenas nesses primeiros momentos. Sai o kit gay e entra a leitura em família", disse o ministro na última terça-feira (07/01).
O projeto Escola sem Homofobia estava dentro do programa Brasil sem Homofobia, do governo federal, em 2004.
O projeto era voltado para a formação de educadores, e em nenhum momento chegou a ter previsão de distribuição para alunos.
O programa sequer foi colocado em prática.
Durante a eleição, o então candidato à presidência, Jair Bolsonaro, utilizou o livro "Aparelho Sexual e Cia - Um guia inusitado para crianças descoladas", do suíço Phillipe Chappuis, publicado no Brasil pela Companhia das Letras, para afirmar que fazia parte do "kit gay".
O material, porém, jamais fez parte do projeto.
À época, O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Carlos Horbach, determinou a suspensão de links de sites e redes sociais com a expressão “kit gay”.
A representação tinha como alvos o então presidenciável do PSL e seus filhos Flávio Bolsonaro, e Carlos Bolsonaro.
Eles reproduziram conteúdo que afirmava que o livro Aparelho Sexual e Cia tinha sido distribuído em escolas públicas pelo Ministério da Educação quando Haddad era o ministro da pasta.
Durante a eleição, a pesquisa IDEIA Big Data/Avaaz revelou que 83,7% dos eleitores de Jair Bolsonaro acreditaram na informação de que Fernando Haddad distribuiu o chamado kit gay para crianças em escolas.
(Por Congresso em Foco)

7 comentários:

  1. Esse Bolsonaro e Sérgio Moro ganharam as Eleições com mentiras e jogando as pessoas contra Lula com medinho,pois sabia que até dentro da Cadeia injustamente,ele ganharia essa última Eleiçao.

    ResponderExcluir
  2. Kkkkkk quem tá com raivinha , e os esquerdistas . Acabou a moleza ,acabou a fuleragem , acabou as invasões de terras , acabou os cachaceiros nós palanques se mijando acabou os protestos acabou as quebradeiras acabou as greves . Agora e ordem e progresso no Brasil . Parabéns presidente Jair Médias Bolsonaro o senhor tá fazendo tudo certo , e so não tá melhor, porque o congresso e o judiciário em alguns casos tão barrando . 70% de aprovação , e vamos chegar a 90% esse ano .

    ResponderExcluir
  3. Isso foi retórica criada por gente especializada, gente da Cambridge Analítica, com a ajuda de bons algoritmos para detectar as pessoas influenciáveis nas redes sociais. A analfabetaralhada do Brasil caiu em cheio. Infelizmente o ultraneoliberalismo não dá certo em canto algum do mundo. Tá aí o exemplo do Chile. O Chicago boy de plantão acompanhou bem o processo de implantação das políticas de Pinochet.

    ResponderExcluir
  4. Monte de burros ainda há quem defenda esees dois vermes vagabundos tanta é burro o presidente Bolsonaro e os ministros e o que apoiam essas duas desgraça Bolsonaro e o MORO marreco de Maringá

    ResponderExcluir
  5. MORO e Bolsonaro adestradores de burros

    ResponderExcluir
  6. Engraçado ! Esse apelido chamado Dinha ele só goste de coisa Ruin . Idólatra lula ladrão condenado ficha suja , Dilma que não sabe nem cagar , Michel temer farinha do mesmo saco . E aqui no estado defende Ricardo Feinho e toda turma . Essas pessoas que defendem esses ladrões merecia , passar por cursos de reciclagem pra ver se pelo menos aprendem a votar em político honesto . Não são todos que são ladrões . E esse apelido Galber falou 3 kilos e so entendi 100 gramas .

    ResponderExcluir