terça-feira, 16 de junho de 2020

MAIS DE 25 MIL SERVIDORES RECEBERAM INDEVIDAMENTE O AUXÍLIO EMERGENCIAL NA PARAÍBA

Um cruzamento de dados feito pela Controladoria-Geral da União (CGU) e pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) mostrou que 25.645 servidores públicos na Paraíba receberam, indevidamente, os “600 reais” referentes ao auxílio emergencial do governo federal.
O levantamento consta em um relatório produzido em conjunto pelos dois órgãos no dia 1° de junho de 2020.
Os servidores que receberam o auxílio indevidamente foram identificados a partir da planilha geral fornecida pela Receita Federal, com base no pagamento do auxílio, com as planilhas das folhas de pagamento das prefeituras paraibanas e do governo do estado.
O montante total pago aos quase 26 mil servidores foi de quase R$ 18,1 milhões por parcela.
O superintendente da CGU na Paraíba, Severino Souza de Queiroz, informou ao G1, que os pagamentos indevidos foram feitos para três grupos, mas somente em um deles houve o requerimento voluntário do pagamento.
*Pessoas que estavam cadastradas no CadÚnico mas não eram beneficiárias do Bolsa Família, o Ministério da Economia liberou automaticamente no caso dessas pessoas já estarem em situação de vulnerabilidade social (11.289);
*Beneficiários do Bolsa Família, mas que o Ministério da Cidadania não tinha a informação de que eram servidores públicos (7.842);
*Pessoas que não eram cadastradas no CadÚnico e voluntariamente solicitaram o pagamento do auxílio emergencial (6.514).
A CGU fará gestões junto às prefeituras e às câmaras, ao governo do estado, no intuito de que sejam implementadas ações para que haja reversão dos valores aos cofres da União. Esses valores podem ser devolvidos por ato voluntário. No site do auxílio emergencial tem um link específico que é para devolução, vamos divulgar uma nota orientando, para quem deseja sanar sua situação ao governo federal”, explicou.
Ainda conforme o G1, o superintendente da CGU disse que, em paralelo às ações feitas junto às prefeituras e câmaras, vai ser manter um diálogo com os órgãos de combate à corrupção, para que, a depender do caso, sejam instaurados procedimentos de investigação.
(Do Paraíba Todo Dia)

3 comentários:

  1. O funcionário publico fica em casa,o fechamento do comercio não influi em nada sua vida financeira,continua recebendo em dia,o resto da população,formais e informais sofrendo por não poder trabalhar,muitos sequer conseguiram o auxilio e essas murrihas recebendo indevidamente.Deviam ser processados,obrigados a devolver com juros e correção e ainda demitidos por justa causa,verdadeiros ladrões...

    ResponderExcluir
  2. Não só servidores públicos, aposentados e pensionistas também. Conheço alguns que receberam.

    ResponderExcluir
  3. filho de deputado, de vereador, tem um parente de deputado que mora em esperança recebe da prefeitura de joao Pessoa, como funcionário sem trabalhar la la, pois mora em esperança e ainda sacou os 600,00 o filho do deputado Rui carneiro tbm recebeu....lembrem a eleição vem ai criem vergonha e no reeleija nenhum sfd desses...

    ResponderExcluir