sábado, 6 de junho de 2020

SECRETÁRIOS DE SAÚDE REPUDIAM PROPOSTA DE RECONTAR MORTOS: 'AUTORITÁRIA, INSENSÍVEL E DESUMANA'

*Gestores criticaram declarações de Carlos Wizard, cotado para cargo no Ministério da Saúde
*Empresário acusou estados de inflarem estatísticas

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), que reúne os gestores dos 26 estados e do Distrito Federal, divulgou neste sábado (06/06) uma nota em que repudia as afirmações do empresário Carlos Wizard, cotado para assumir um cargo estratégico no Ministério da Saúde.
Wizard afirmou que o ministério vai revisar os dados de contaminados e mortos pelo novo coronavírus, com base em uma suspeita de que os estados estariam "inflando" os números.
Na nota (leia a íntegra abaixo), os secretários estaduais classificam a acusação como uma "tentativa autoritária, insensível, desumana e antiética de dar invisibilidade aos mortos pela Covid-19".
Ainda de acordo com o Conass, ao levantar suspeita sobre os dados, Carlos Wizard revela "profunda ignorância sobre o tema" e "insulta a memória de todas aquelas vítimas indefesas desta terrível pandemia e suas famílias".
"Sua declaração grosseira, falaciosa, desprovida de qualquer senso ético, de humanidade e de respeito, merece nosso profundo desprezo, repúdio e asco. Não somos mercadores da morte. A vida é nosso valor maior, com ela não se negocia, relativiza ou transige", prossegue a nota.
POSSÍVEL SECRETÁRIO
Como empresário, Carlos Wizard é dono de empresas de venda de produtos naturais e de sistemas de pagamento virtual, além de uma rede de escolas de inglês batizada com seu sobrenome.
Desde a saída do ministro Carlos Teich, em maio, Wizard vem sendo cotado para assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos.
Até este sábado, a nomeação ainda não tinha sido publicada no "Diário Oficial da União".
A declaração de Wizard foi publicada pela coluna da jornalista Bela Megale, de "O Globo".
De acordo com o texto, Wizard disse que “tinha muita gente morrendo por outras causas e os gestores públicos, puramente por interesse de ter um orçamento maior nos seus municípios, nos seus estados, colocavam todo mundo como covid."
Ainda segundo a coluna, Wizard afirmou que o número de mortos é "fantasioso ou manipulado" e que, por isso, pedirá a recontagem dos óbitos pelo novo coronavírus.
A ÍNTEGRA DA NOTA ENVIADA PELO CONASS
O CONASS repudia com veemência e indignação as levianas afirmações do Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Wizard.
Ao afirmar que Secretários de Saúde falseiam dados sobre óbitos decorrentes da Covid-19 em busca de mais “orçamento”, o Secretário além de revelar sua profunda ignorância sobre o tema, insulta a memória de todas aquelas vítimas indefesas desta terrível pandemia e suas famílias.
A tentativa autoritária, insensível, desumana e antiética de dar invisibilidade aos mortos pela Covid-19, não prosperará.
Nós e a sociedade brasileira não os esqueceremos e tampouco a tragédia que se abate sobre a nação.
Ofende Secretários, médicos e todos os profissionais da saúde que têm se dedicado incansavelmente a salvar vidas.
Wizard menospreza a inteligência de todos os brasileiros, que num momento de tanto sofrimento e dor, veem seus entes queridos mortos tratados como “mercadoria”.
Sua declaração grosseira, falaciosa, desprovida de qualquer senso ético, de humanidade e de respeito, merece nosso profundo desprezo, repúdio e asco.
Não somos mercadores da morte.
A vida é nosso valor maior, com ela não se negocia, relativiza ou transige.
O povo brasileiro é forte e resiliente, seguiremos a seu lado e juntos para preservar sua saúde e salvar vidas.
Alberto Beltrame
Presidente do CONASS
(Do G1)

Um comentário:

  1. Em outras palavras amigos ou trocando em miúdos é como se as vidas que se foram não tivessem valor nenhum,ou seja para este governo melhor seria cada hospital de campanha com um crematório pois não se dava nem ao trabalho de contabilizar mortos pois já dava um fim ali mesmo... São genocidas da pior espécie temos que nos preparar pois podemos ser vitimados por um golpe de estado tendo em vista que não se pode confiar nessa doença chamado bolsonaro.

    ResponderExcluir