domingo, 6 de maio de 2018

PRÉ-CANDIDATO A DEPUTADO, DELEGADO WALBER DETONA A SEGURANÇA E DIZ QUE É HORA DA POLÍCIA SER REPRESENTADA DE VERDADE NA ASSEMBLEIA


Cansado de ver a segurança pública do estado sem um representante efetivo na Casa de Epitácio Pessoa, o delegado da polícia civil da Paraíba, Walber Virgulino vai à luta e é pré-candidato a deputado estadual.
Na entrevista que concedeu ao www.renatodiniz.com Walber, “sem papa na língua”, detona a segurança, a falta de enfretamento da polícia, os que tiram proveito da polícia para se eleger, diz também que os atuais deputados não têm noção de segurança.
Enfático, disse que “amadores e meninos” estão tomando conta de serviço que deveria ser de homens e profissionais e disse mais:"a assembleia vai se arrepender no dia em que eu botar os pés naquela assembleia. Os deputados vão ficar sem dormir. O trunfo será pau".


Faz 12 anos que o xerifão Walber está na PC da Paraíba.
Já comandou, inclusive, o sistema penitenciário do estado.
É pós-graduado em segurança pública e “testado na prática” (como gosta de dizer).
O partido dele é o PATRIOTAS, antigo PEN.
eu acho que deveria se eleger quem tivesse mais voto. Esse negócio de voto de legenda torna a política injusta”.
Acompanhe: 
PRECISAMOS DE UMA VOZ ATIVA E DE RESPEITO
Não poderia ser diferente!
Eu sou delegado de polícia, sou apaixonado pela segurança pública.
Eu vejo a deficiência grande na área de segurança pública, não apenas na estrutura, mas principalmente na valorização profissional.
O profissional não é valorizado.
Ele é desrespeitado e perseguido.
Falta uma voz ativa, falta alguém que confronte (realmente) essas ações negativas que vêm atingindo a segurança pública.
Então: minha linha será efetivamente valorizar o profissional de segurança pública.
Será efetivamente lutar para dar estrutura ao profissional de segurança pública.
Serei efetivamente uma voz ativa junto a esses profissionais, mas não vou esquecer de áreas importantes  como saúde e educação”.
COPIAR O QUE DEU CERTO
A gente vai inicialmente copiar o que deu certo e de importante nas assembleias legislativas de outros estados, ou seja, ver leis que já funcionam e que efetivamente têm ajudado as forças de segurança pública e a gente vai tentar implementar na Paraíba. 
Nós vamos valorizar seguimentos que também são esquecidos como guardas municipais, vigilantes, agentes penitenciários, bombeiros civis...
Pretendemos criar legislação principalmente no sentido de organizar leis que criem cooperativas porque é inconcebível o índice de desemprego dessas profissões que tem a ver com segurança, por exemplo.
Nessas categorias existem aproximadamente de 18 mil desempregados, inclusive filiados a sindicatos ou associações. 
Grande parte dos vigilantes está desempregada porque os postos de trabalho estão se fechando.
As empresas e o estado estão preferindo trocar o vigilante armado por pessoas despreparadas e por vigilância eletrônica.
Então a gente tem que começar a lutar por isso”.
SEGURANÇA: PRINCIPAL PROBLEMA DA PARAÍBA
A segurança é hoje o principal problema da Paraíba.
A gente vê as instituições financeiras sendo estouradas hoje e nada é feito.
A gente tem que ter uma lei que determine a quantidade de policiais militares em cada cidade dependendo de sua população
A gente tem que começar a cobrar do estado ‘com inteligência’ porque a situação vai se complicando.
Então basicamente segurança pública afeta a saúde quando não há programa ou política de combate ao tráfico de droga, e não há política que trate o usuário com outros ‘olhos’.
Segurança pública também é educação.
A gente está vendo o trafico de drogas batendo às portas das escolas, violência...
Professores impedidos de dar aula.
Segurança pública também é comércio, é economia.
Quando se estoura um banco, Correios, a cidade para, a cidade paga, o comerciante sofre, a população sofre...”
DEFENDER O ESTADO E QUEM FAZ A SEGURANÇA
A gente precisa (na assembleia) de uma ‘bandeira neste sentido’: defender o estado, defender as forças de segurança, dar condições a quem faz segurança.
Eu já tenho dialogado com policiais militares, policiais civis, peritos, guardas municipais, vigilantes, bombeiros civis e eles têm compreendido a necessidade e vamos caminhar juntos, se DEUS quiser.”
POR QUE É TÃO DIFICIL ELEGER UM POLICIAL CIVIL OU MILITAR PARA A ASSEMBLÉIA?
A segurança pública deixa de ter representante porque na maioria das vezes quem tenta representar a segurança pública não tem moral nenhuma, não tem serviço prestado, nunca liderou a polícia.
São pessoas que aproveitam determinado momento da polícia (uma greve, ou algo que mexa com o sentimento do policial).
Os aproveitadores às vezes entram nessa brecha e tentam ser representantes da polícia, mas após ganhar a eleição esquecem que são efetivamente agentes de segurança pública e passam a ‘balançar a cabeça igual à lagartixa para o governante de plantão’.
Infelizmente isso aconteceu todas as vezes que tivemos representantes com algumas raríssimas exceções.
Então eu atribuo a isto: pessoas que nunca calçaram um coturno, que efetivamente nunca ‘melaram’ as mãos de sangue, que efetivamente nunca deram sangue ou suor pela segurança pública.
Quem nunca fez isso não sabe o que é segurança pública, nunca viveu a segurança pública ou as necessidades dela.
Só pessoas que um dia já trabalharam e lideraram têm o respeito da população e principalmente do agente de segurança pública.
Se eu me eleger serei um representante da categoria? 
Uma coisa é certa: eu sou um dos que deram o sangue e representei bem a segurança pública por onde passei e espero representá-la bem na assembleia”.
A IMPORTÂNCIA DE UM POLICIAL NA ASSEMBLEIA
É importantíssimo ter um representante na assembleia.
Sem alguém que ‘brigue’ pela causa, a segurança pública não será valorizada.
Infelizmente ‘99,9’ dos nossos parlamentares federais ou estaduais não entendem nada de segurança.
Não têm noção.
A gente conversa com esse pessoal e esses representantes não sabem para ‘aonde vai a segurança’ e isso prejudica sobremaneira a valorização.
Segurança pública só é lembrada em tempo de eleição.
Aparecem vários candidatos se dizendo representantes.
Tentam angariar votos (principalmente da polícia militar que é maioria).
Está na hora de dar um basta!
Está na hora dos agentes de segurança se unirem em torno de mim ou em torno de alguma pessoa que apareça, mas essa pessoa tem que ter efetivamente ‘melado a mão de sangue’, ‘que tenha suado’ para defender a categoria e eu fiz isso.
Por onde eu passei fiz isso e faço porque eu só sei fazer isto, não sei fazer outra coisa.
Se eu sair da polícia hoje, nem advogar eu consigo porque quem prende o bandido não consegue soltar.
Eu espero que minhas palavras conscientizem as tropas, principalmente a minha tropa”.
GOVERNO DO ESTADO X SEGURANÇA
A gente está passando uma situação muito difícil.
Um governo que só persegue a maioria e só valoriza uma minoria. 
Uma minoria burocrata que não sabe fazer segurança pública.
A ‘atividade meio’ se tornou mais forte do que a ‘atividade fim’. 
Hoje nós temos mais gente na ‘atividade meio’, que na ‘atividade fim’.
Por isso ai já começa o erro na segurança.
Burocratas mandando e comandando um setor tão importante. 
Isto não está certo, ou seja: amadores e meninos tomando conta de serviço que deveria ser de homens e profissionais.
Deveria ter gente que tem o respeito da população e da bandidagem.”
AÇÕES CONTRA BANCOS: O BANDIDO PERDEU O MEDO DA POLÍCIA
Essas ações contra instituições financeiras (bancos e Correios) nada mais é do que o medo e o respeito que o bandido perdeu da polícia.
A polícia sabe que vão agir na madrugada, mas ninguém (polícia) vai chegar.
A polícia está acovardada, tem medo do confronto.
A polícia evita o confronto!
Nunca vi isto.
A polícia em outros tempos ia para o confronto.
Tinha policial que ‘enchia a boca d’água’ quando tinha uma ação dessas.
Hoje não.
A polícia faz de tudo para não ter confronto e o pretexto que usa é a população.
Ora, a população quer ver o confronto, pois não aguenta mais a polícia acovardada.
Então a gente tem que mudar este cenário e só muda através de lei.
Só muda através de um representante forte que não vai balançar a cabeça para o governador de plantão.
Governador não é dono, não é rei, não é soberano.
Merece que respeite a categoria e isto não está acontecendo.”
ALCAÇUZ: A EXPERIÊNCIA NO SISTEMA PENITENCIÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE
*Em maio de 2016 o delegado Walber Virgulino, que estava na 8ª Seccional de Guarabira, no Brejo paraibano, foi nomeado pelo governador Robinson Faria como o novo secretário de Justiça e Cidadania do Estado do Rio Grande do Norte.
“A experiência do Rio Grande do Norte foi a melhor da minha vida.
Eu cresci enquanto pessoa e cresci e me fortaleci quanto profissional.
O melhor trabalho que eu desempenhei até hoje foi no Rio Grande do Norte.
Agora em abril passou uma reportagem sobre Alcaçuz como Penitenciária Modelo e muita gente me ligou.
Ali quem mudou fui eu.
Quem comprou a briga fui eu (ou seja: nossa equipe).
A gente bateu de frente com o crime organizado.
Lá os criminosos deitavam, rolavam e faziam o que queriam. 
Quando ‘botamos o pé’ no Rio Grande do Norte passamos a ter o confronto com eles diretamente dentro e fora dos presídios
Alcaçuz foi uma fatalidade que infelizmente aconteceu para o meu enriquecimento e enriquecimento do RN.
O sistema vinha controlado, vinha sem fuga e aconteceu aquilo e de certa forma mudou o rumo do sistema penitenciário e da segurança pública do RN, mas quem reformou Alcaçuz fui eu enquanto secretário; Quem adquiriu coletes e armamento fui eu; Quem  iniciou o concurso fui eu.
Então toda mudança no sistema do RN teve o toque de administração da nossa gestão.
Graças a DEUS o sistema penitenciário vem ‘andando com suas pernas’.
Nada ainda pode ser comemorado porque o sistema penitenciário é sinônimo de caos e não podemos subestimar o crime organizado.”
RECADO FINAL 
A assembleia legislativa vai se arrepender no dia em que eu botar os pés naquela assembleia. Os deputados vão ficar sem dormir. O trunfo será pau”.
(Por Renato Diniz, www.renatodiniz.com)

5 comentários:

  1. TODO MUNDO QUER SER POLÍTICO NO BRASIL ??? É BOM DEMAIS, NÃO É MESMO ???? ÊTA, EMPREGO BOM DA GOTA SERENA !!!! SE ESTA CAMBADA GANHASSE SALÁRIO MÍNIMO, A SITUAÇÃO SERIA OUTRA.

    ResponderExcluir
  2. Propaganda antecipada... Vedado pela lei eleitoral !

    ResponderExcluir
  3. Como é que um pré-candidato pede o apoio de uma categoria chamando-a de covarde? Se faz tudo só, apoie-se em si mesmo.

    ResponderExcluir
  4. POIS É, PESSOAL. E GARANTO QUE NÃO VAI FALTAR UM MONTE DE TROUXAS PARA VOTAR NESTE INDIVÍDUO.

    ResponderExcluir