terça-feira, 15 de janeiro de 2019

BOLSONARO ASSINA DECRETO QUE FACILITA POSSE DE ARMAS

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira (15/01), em cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que facilita a posse de armas.

"Como o povo soberanamente decidiu por ocasião do referendo de 2005, para lhes garantir esse legítimo direito à defesa, eu como presidente vou usar essa arma", disse Bolsonaro, ao mostrar uma caneta e assinar o decreto.
O direito à posse é a autorização para manter uma arma de fogo em casa ou no local de trabalho, desde que o dono da arma seja o responsável legal pelo estabelecimento. 
Para andar com a arma na rua, é preciso ter direito ao porte, que exige regras mais rigorosas e não foi tratado no decreto.
Em discurso, Bolsonaro disse que o decreto restabelece um direito "definido nas urnas por ocasião do referendo de 2005". 
Na época, a maioria da população rejeitou trecho do Estatuto do Desarmamento que tornava mais restrita a posse de armas.
"Infelizmente o governo, à época, buscou maneiras em decretos e portarias para negar esse direito", disse Bolsonaro.
"O povo decidiu por comprar armas e munições e nós não podemos negar o que o povo quis nesse momento", afirmou Bolsonaro.
HISTÓRICO
O decreto foi a principal medida adotada por Bolsonaro desde a posse como presidente da República. 
Até então, o governo havia anunciado revisões em contratos, liberações de recursos e exonerações e nomeações de funcionários.
Considerado uma promessa de campanha do presidente, o decreto estava em discussão desde os primeiros dias do governo. 
O texto passou pelo Ministério da Justiça, comandado por Sérgio Moro.
Em dezembro, antes de assumir a Presidência, Bolsonaro escreveu em uma rede social que pretendia garantir por meio de decreto a posse de armas de fogo a cidadãos sem antecedentes criminais.
O presidente é crítico do Estatuto do Desarmamento, que, segundo ele, impõe regras muito rígidas para a posse de arma. 
Durante sua carreira política, Bolsonaro defendeu reformular a legislação a fim de facilitar o uso de armas pelos cidadãos.
A flexibilização, contudo, é um tema que divide a população. 
Segundo pesquisa do Instituto Datafolha divulgada em 31 de dezembro, 61% dos entrevistados consideram que a posse de armas de fogo deve ser proibida por representar ameaça à vida de outras pessoas.
(Por Guilherme Mazui e Luiz Felipe Barbiéri, G1 - Brasília)

8 comentários:

  1. MAIS UMA PESQUISA FAJUTA DESSE DATAFOICE...COM O PUTÊ A BANDIDAGEM CHEGOU A NÍVEIS ESTRATOSFÉRICOS E JAMAIS VISTOS NA HISTÓRIA DO PAÍS,CLARO QUE A MAIORIA DA POPULAÇÃO É A FAVOR SIM DO CIDADÃO DE BEM TER DIREITO Á DEFESA,SE EM 2005 A MAIORIA ERA A FAVOR E A BANDIDAGEM NESSA ÉPOCA ERA BEM MENOR,IMAGINA HOJE COM A QUANTIDADE DE BANDIDOS QUE TÊM...

    ResponderExcluir
  2. LEMBRANDO QUE EM 2005 O NOVE DEDOS PASSOU POR CIMA DA VONTADE SOBERANA DO POVO DE TER ARMAS E SE DEFENDER.

    ResponderExcluir
  3. Pronto todos os problemas da segurança resolvidos agora! Vamos acompanhar os dados daqui pra frente!

    ResponderExcluir
  4. Não tem de ver como "resolver problema de Segurança PÚBLICA" mas sim com o direito fundamental a preservar a própria vida, inclusive como previsto na Declaração dos Direitos Humanos da qual o BR é signatário. Não acabou com os ABSURDOS ainda vigentes na legislação (calibres "permitidos", etc.) e ainda por cima criou a dificuldade do taxa de homicídio por 100mil habitantes MAAASSS... É alguma coisa, sem dúvida. O decreto é provisório e vamos trabalhar para qua a aprovação do PL3722 melhore ainda mais as coisas, sem falar na modificação MUITO necessária na nossa legislação para dar retaguarda jurídica para a legítima defesa em geral. Parabéns ao Presidente e vamos cobrar e trabalhar para melhorar este país, por que se depender dos SOCIALISTAS e dos capachos castrados obedientes destes (de farda ou sem farda) a coisa só vai piorar...

    ResponderExcluir
  5. Detalhe: o individuo vai ter que passar por um processo com custo minimo de R$ 5 mil reais. Se estão pensando que vão comprar um 38 na feira de troca e andar armados estão redondamente enganados.

    ResponderExcluir
  6. Povo burro votou nesse nojo precisamos de saúde emprego segurança sim mais com policia bem preparada não é armando a população a violência só vai aumentar quremos mais educação presidente burro e quem votou nele

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. COITADO DESTE DESNUTRIDO E DESPROVIDO DE QUALQUER NÍVEL INTELECTUAL. NÃO EXISTE EMPREGO, EDUCAÇÃO, ETC... SEM SEGURANÇA. NOTA-SE QUE É UM PASSA FOME DO PT. " ACEITA QUE DÓI MENOS " !!!!!

      Excluir
    2. Esse deve ser dos tipos "democráticos"... que só aceita democracia quando GANHA. PTista FDP sabe tudo fica aí com tua opinião, agora nos faz um favor: seja coerente, caso precises, só chame a POLÍCIA quando ela for bem preparada está OK?

      Excluir