quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

JEAN WYLLYS É ATACADO COM OVOS EM UNIVERSIDADE PORTUGUESA

O ex-deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) foi alvo de manifestações de militantes do Partido Nacional Renovador (PNR), de Portugal, na tarde desta terça-feira, 26, em um evento em Coimbra. 

Convidado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra para participar de uma conferência, Wyllys já havia iniciado o debate quando dois homens se levantaram da plateia e tentaram acertá-lo com três ovos.
Aberta ao público, a conferência estava lotada, com centenas de pessoas do lado de fora.

A agressão aconteceu quando o ex-deputado falava sobre crimes de homofobia e criticava o atual governo brasileiro.
As pessoas não se importaram com o insulto que Jair Bolsonaro fez à minha pessoa lá na Comissão de Direitos Humanos, porque a homofobia é social e naturaliza a violência contra as pessoas LGBTs. A homofobia é institucional e, por isso, todas as violências praticadas contra a comunidade LGBT no Brasil, principalmente as violências letais, não despertam...”, dizia o ex-deputado, quando foi interrompido pela ovada.
Os agressores foram imobilizados pelos seguranças do eventos e expulsos do local.
Eu gostaria de dizer para esses sujeitos - que no lugar de um ovo, poderiam ter mandado um tiro - que nós estamos atentos e fortes”, provocou Jean Wyllys, que foi protegido da “ovada” pelo segurança de sua escolta pessoal.
O PNR, partido nacionalista de direita, realiza manifestações contra Jean Wyllys desde que a presença do ex-deputado em Portugal foi divulgada.
Por esse motivo, ativistas de partidos de esquerda, como o Bloco de Esquerda e o Movimento Alternativa Socialista (MAS) - além de alguns movimentos, como a Frente Unitária Antifascista (FUA) e a Frente de Imigrantes Brasileiros Antifascistas do Porto (Fibra) -, mobilizaram-se em defesa do ex-deputado.
A situação gerou confronto do lado de fora do evento, em frente à Universidade.
As manifestações seguiram pacíficas na maior parte do tempo.
A polícia precisou intervir após um manifestante do PNR ser atingido por uma lata de purpurina.
Ninguém foi preso.
Membros do PNR, que eram minoria, foram retirados do local pelos policiais.
A conferência em Coimbra foi a primeira atividade pública de Jean Wyllys em Portugal.
O tema era "Discursos de ódio e fake news da extrema direita e seus impactos nos modos de vida de minorias sexuais, étnicas e religiosas – o caso do Brasil”.
Jean Wyllys deixou o Brasil após abdicar de seu terceiro mandato na Câmara dos Deputados e alegar que sofria ameaças de morte no País.
(Samira Galli – Estadão)

4 comentários: