terça-feira, 5 de março de 2019

MATOU A MULHER, FOI PRESO, NÃO SE ARREPENDE E COMEMOROU EM FESTA


*Saiba o que disse o assassino que confessou tudo e como ele matou a mulher
Ana Clementino dos Santos, 41 anos de idade, foi assassinada pelo homem com quem ela mantinha um relacionamento a cerca de um ano.
Ele a esmurrou até a morte e ainda tentou estuprá-la.
O assassino, que confessou tudo e disse que não está arrependido, é Severino Justino Lopes, de 54 anos.
O crime ocorreu no sábado (02/03) num matagal do sítio “Vaca Brava”, em Areia no Brejo.
Ana morava em Alagoa Nova.
O corpo dela foi encontrado no domingo (03), porém só foi identificado na segunda como desfecho do covarde feminicídio.
Segundo Severino, a relação era bastante conturbada.
O www.renatodiniz.com entrou em contato com o delegado Henry Fábio que ouviu o depoimento do acusado que se mostrou bastante frio.
Severino contou que no sábado recebeu uma ligação de Ana para que eles fossem levar o almoço do filho dela que se encontra preso na Cadeia Pública de Remígio há aproximadamente seis meses.
Severino disse que constantemente discutia como Ana Clementino em virtude de ter notícias de que ela teria sido vista com outros homens.
No sábado (02) os dois chegaram a Cadeia Pública em Remígio por volta das 11h00 onde deixaram o almoço do filho dela.
Ele disse que na volta começaram a discutir e a indagou sobre os boatos de traição.
No depoimento Severino afirma que Ana teria dito que assim que eles chegassem a Alagoa Nova iria se separar dele.
O CRIME
Na bifurcação do assentamento Manoel Joaquim, pegaram à direção do município de Areia, precisamente no sítio “Vaca Brava”.
Ele afirmou que iria “mijar”, mas continuaram discutindo.
Severino a chamou e ela desceu um barranco para ir ao encontro dele.
Quando a mulher se aproximou, sofreu um soco no rosto e caiu, mas se levantou.
Ana sofreu outro soco e caiu novamente.
Então ele continuou batendo até ela não resistir.
TENTOU ESTUPRAR
Vendo que a mulher já estava praticamente sem defesa, ele baixou a calça dela e tentou estuprá-la, mas “perdeu o interesse”.
Depois o acusado, ao perceber que a mulher estava morta, deixou o local.
O assassino confesso disse que levou a bolsa e as sandálias dela e jogou tudo num matagal.
Ele também pegou o celular da vítima, levou para casa, em Alagoa Nova, retirou o chip e quebrou.
A PRISÃO
Como se nada tivesse ocorrido, Severino pensava que levaria a vida na maior “tranquilidade”.
Nesta segunda-feira (04) ele estava trabalhando na roça do pai quando chegou uma guarnição da polícia militar com sargento Joalisson e soldado Jeferson Luna acompanhados de uma das filhas de Ana.
Severino foi conduzido à delegacia e apesar de inicialmente negar o crime, acabou confessando o feminicídio.
NA DELEGACIA
Em depoimento ao delegado Henry Fábio, o acusado disse que já saiu de Remígio, após deixarem o almoço do filho de Ana, decidido a matar a mulher, pois “era muito humilhado”.
No depoimento ele deixa claro QUE NÃO ESTÁ ARREPENDIDO, tanto é que no domingo se divertiu bastante quando participava do aniversário do avô.
(Por www.renatodiniz.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário