quinta-feira, 21 de novembro de 2019

PRESO RECEBE TORNOZELEIRA, INVADE CASA, ROUBA E MATA IDOSA

Um ex-presidiário de 25 anos não precisou caminhar mais de 50 metros antes de cometer o primeiro crime após colocar tornozeleira eletrônica e ganhar liberdade provisória, nesta quarta-feira (20/11), em Curitiba.

O suspeito de latrocínio foi preso pela Polícia Militar circulando próximo da residência onde foi encontrado o corpo de uma senhora de 72 anos, com sinais de estrangulamento, na Avenida João Gualberto, no Bairro Alto da Glória, uma região de intenso movimento de carros, em frente à Vara de Execuções Penais.
O corpo da senhora, que era cadeirante, não era casada e nem tinha filhos, foi encontrado pelo cuidador dela, que mora em uma edícula (pequena casa) nos fundos da residência, por volta das 9h00.
Ela foi estrangulada com um moletom que pertencia a outra pessoa.
A família notou a falta da TV, do celular e de joias da vítima.
Ao verificar o sistema de monitoramento de tornozeleiras do Departamento Penitenciário do Estado do Paraná (Depen), a PM constatou que o suspeito esteve na casa da idosa.
Ele teria entrado no local por volta de 8h00, permanecendo ali por 20 minutos.
Pouco antes, ele tinha saído da prisão e passou por uma audiência na Vara de Execuções Penais – que fica em frente à casa da idosa – para colocar a tornozeleira.
Ele tem passagens pela polícia por crimes contra o patrimônio, entre eles, roubo.
A delegada Camila Cecconello, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, disse que o suspeito foi preso em flagrante pelo crime de latrocínio e encaminhado à Central de Flagrantes de Curitiba.
Além dele, o cuidador da idosa, um jovem de cerca de 20 anos, também foi conduzido à delegacia, para prestar depoimento.
A família informou que a vítima guardava em casa joias avaliadas em aproximadamente “3 milhões  de reais”.
Crime de ousadia pela localização, em rua bastante movimentada, na frente da Vara de Execuções Penais. Local sem cerca eletrônica, não era local de difícil acesso. Local bem movimentado e requer ousadia por parte do assaltante”, afirmou a delegada.
(Gazeta do Povo, com informações da Tribuna do Paraná)

7 comentários:

  1. QUE PENA ESTE BANDIDO NÃO TER ENTRADO NA CASA DE UM MINISTRO DO STF !!!

    ResponderExcluir
  2. O juiz que tá mandando soltar merecia uma surra em praça publica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. caso vc não saiba esse tipo de caso não cabe na decisão tomada pelo stf

      Excluir
  3. MALDITO DESGRAÇADO,MERECIA MORRER DA PIOR FORMA POSSÍVEL,LIXO!!!

    ResponderExcluir
  4. O que tem haver os ministros do STF? Nesses crimes bárbaros a justiça não solta quem está falando mal dos ministros não entendem a democracia ok.

    ResponderExcluir
  5. VOCÊ QUE NÃO ENTENDE DE DEMOCRACIA,A DEMOCRACIA PRA VOCÊ É SOLTAR BANDIDOS,COMEÇANDO COM O SEU BANDIDO-MOR LULADRÃO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. edson , se vc deixar o partidarismo de fora vai analisar que em casos de crimes hediondos não cabe a decisão do stf soltar , quem liberou o animal em questão foi o juiz de primeira instancia .

      Excluir