quinta-feira, 21 de novembro de 2019

VERA FERREIRA, NETA DE LAMPIÃO, NA ABERTURA DO ‘CANGAÇO CAMPINA’


*As inscrições para o evento são gratuitas e online através do link: https://www.sympla.com.br/cangaco-campina-2019---historia--cultura-nordestina__696620
A Vila Sítio São João realizará nesta sexta, no sábado e domingo o evento “Cangaço Campina 2019 – História & Cultura Nordestina”.

A palestra de abertura ficará por conta da escritora Vera Ferreira, neta de Lampião, e contará com as presenças de Expedita Ferreira, filha de Lampião; Paulo Brito, filho do Coronel João Bezerra; além de Eliza Dantas, filha do cangaceiro Candeeiro; Jaqueline Rodrigues, neta de Chiquinho Rodrigues; e Patricia Gastão, filha do historiador e pesquisador Paulo Gastão.
Vera Ferreira é jornalista e escritora, e desde muito cedo iniciou sua pesquisa sobre a história do Cangaço e dos seus avós.
Autora de “Bonita Maria do Capitão”, seu livro mais recente ao lado da jornalista Germana Gonçalves de Araújo, Vera vem percorrendo o Brasil inteiro mostrando a importância que a sua avó Maria Gomes de Oliveira (Maria Bonita) teve dentro do fenômeno do Cangaço.
Vera Ferreira conta que durante sua pesquisa teve contato com muitos ex-cangaceiros e ex-volantes, além de ter conversado com muitos parentes de pessoas que compuseram o cangaço.
"As pessoas no sertão respeitavam muito Lampião, inclusive os seus inimigos”, declarou Vera recentemente.
Relatou em diversas entrevistas, que no inicio ela e sua mãe sofreram muito preconceito por serem descendentes do Rei do Cangaço.
Ela também é co-autora em parceria com Germana Gonçalves e Antônio Amauri das obras ‘Espinho do Quipá’; ‘De Virgolino a Lampião’ e ‘Bonita Maria do Capitão’
PROGRAMAÇÃO
Sexta, 22
19h - Apresentação cultural.
19h30min - Abertura do evento, com as presenças de Paulo Brito, filho do Coronel João Bezerra e de D. Cyra Brito Bezerra; Expedita Ferreira e Vera Ferreira, filha e neta de Lampião e Maria Bonita; Eliza Dantas, filha do cangaceiro Candeeiro; Jaqueline Rodrigues, neta de Chiquinho Rodrigues; e Patricia Gastão, filha do historiador e pesquisador Paulo Gastão.
20h - Palestra com Vera Ferreira.
Sábado, 23
08h - Palestra “As mulheres e o Cangaço”, com João de Sousa Lima.
08h30min - Exibição do documentário “Os Últimos dias do Rei do Cangaço”, do jornalista João Marcos Carvalho, seguida de debate com os palestrantes.
14h - Palestra “O Cangaço e o turismo”, com Jairo Luiz.
14h30min - Palestra “Angico - Morte de Lampião. Uma abordagem Crítica”, com Ivanildo Silveira, seguida de debate com os palestrantes.
20h - Exibição do documentário “Angicos 80 anos depois”, de Aderbal Nogueira, seguida de debate com os palestrantes.
Domingo, 24
08h - Palestra “Maria Bonita – Período Maria Deano”, com Wanessa Campos.
08h30min - Palestra A construção da imagem pública de Lampião na imprensa entre 1922 a 1940, com Wescley Dutra.
09h - Palestra O Cangaço na Paraíba, com Bismarck Martins.
09h30min - Apresentação e entrega da Comenda Paulo Gastão aos convidados especiais e palestrantes.
10h - Encerramento.
(Por Assessoria)

2 comentários:

  1. Não sei pq o povo enaltece tanto lampião,qual era a causa dele?lutava pelo quê?qual beneficio ou melhoria deixado por ele?Até onde sei era bandido procurado pela policia que plantava terror onde chegava,tanto é que era procurado e foi morto pela policia.

    ResponderExcluir
  2. Rapaz concordo contigo , já lhe sobre .

    ResponderExcluir