sábado, 30 de novembro de 2019

“PUXINANÃ É MINHA CASA E SEI CUIDAR DELA”, DIZ PREFEITO EM EXERCÍCIO

Puxinanã vive uma particularidade rara na política paraibana.
O prefeito se licencia e quem assume a prefeitura é um ferrenho adversário político dele, o vereador presidente Didi da Farinha.
Isso por si só já é motivo de especulação, turbulência, esbravejo e uma série de conversas no bar, na esquina e no “pé da orelha”.
O prefeito Felipe teve um ano difícil.
Perdeu o pai Abelardo (seu mentor e alicerce) e pouco tempo depois o vice-prefeito Hélio, também acabou morrendo.
Foram momentos ímpares para o jovem prefeito.
Felipe está arrodeado de gente que gosta de bater “palminha” e ao final de cada mês colocar no bolso a tradicional quantia de tanta bajulação.
Gente que não produz, que não soma, que gosta de fuxico, de futrica, que não “arranja voto” e que só complica.
Ele precisa se afastar dessa gente.
É danado para esse tipo de gente ter espaço nas prefeituras, ter cadeira cativa.
Evidente que isso não se aplica a aqueles que realmente querem ver a máquina pública funcionando pelo bem do município.
O prefeito, independente de seus motivos pessoais, mostrou diplomacia e grandeza ao se afastar da prefeitura por 15 dias para resolver suas questões de foro íntimo (ele deve se submeter a um procedimento cirúrgico).
Muitos podem dizer: “ele não tinha outra alternativa a não ser entregar a prefeitura a Didi da Farinha”.
Claro que tinha, mas preferiu ser sensato.
Didi é um político que, a bem pouco tempo, quiseram destruí-lo e ridicularizá-lo.
Quiseram vê-lo na sarjeta e torceram para que ele ficasse no fundo do poço sem saída.
Se equivocaram.
Recentemente ele promoveu uma audiência pública para discutir um problema brutal e crucial em Puxinanã: a questão da água.
Muito “neguinho” quis tirar proveito da situação para aparecer “bem” na foto.
O fato é que Puxinanã é bem maior de que seus desacertos políticos.
A cidade e seu povo são merecedores de dias melhores.
Didi tem, nestes poucos dias de comando, oportunidade de ver, com outros olhos, como está o município que ele tanto ama.
Estou com vários planejamentos de visitas às obras, órgãos públicos e despacharei com vereadores aliados no meu gabinete. Visitarei escolas, escutarei o povo”, disse ele ao www.renatodiniz.com nesta manhã de sábado.
Quinze dias ou menos podem parecer muito pouco para se ter um ‘raio-x’ da situação, mas tenho convicção de que muito poderei fazer para solucionar uma série de problemas em nossa cidade. Eu não sou o prefeito. Eu estou prefeito. Não esperem de mim perseguição, irresponsabilidade e negligência. Construí minha história com trabalho e muita disposição. Farei minha parte. O povo de Puxinanã merece respeito. Puxinanã é minha casa e sei cuidar dela”, concluiu.
Boa sorte Felipe, boa sorte Didi, boa sorte Puxinanã.
(Por www.renatodiniz.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário