quarta-feira, 5 de fevereiro de 2020

CÂMARA DERRUBA DECISÃO DE CELSO DE MELLO E DETERMINA RETORNO DE WILSON SANTIAGO AO CARGO

A Câmara Federal decidiu tornar sem efeito a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, e determinar o retorno ao cargo do deputado federal paraibano Wilson Santiago (PTB). 

Ele é investigado pela Polícia Federal na ‘Operação Pés de Barro’, que apura o pagamento de propina nas obras da adutora capivara, no Sertão do Estado.
Wilson havia sido afastado do cargo desde o fim do ano passado, mas como o Legislativo estava de recesso, a decisão sobre o afastamento só foi tomada hoje – após o retorno das sessões na ‘Casa’. 
O entendimento defendido pelos deputados é de que a manutenção da decisão cautelar do ministro Celso de Mello colocaria em risco as prerrogativas e imunidades do Parlamento.
Antes de votarem o mérito da decisão, os deputados definiram que é preciso maioria absoluta do Plenário (257 votos) para que o afastamento de um dos membros da ‘Casa’ seja efetivado. 
O relator votou favorável ao retorno de Wilson Santiago ao cargo, mas pediu para que o caso seja enviado ao Conselho de Ética. 
Depois disso, 233 deputados votaram favoráveis ao relatório, tornando sem efeito o afastamento.
O deputado do MDB de Minas Gerais, Fábio Ramalho, foi o primeiro a falar sobre o tema. 
Nós não podemos abrir nesta casa nenhum precedente para a suspensão de um parlamentar eleito pelo povo. O mérito é outro problema e não discutimos aqui, mas eu faço um pedido: vamos estar juntos e com coragem, independente do partido, mas para defender o parlamento, nossas prerrogativas”, defendeu.
A Operação Pés de Barro
A investigação possui vídeos que comprovariam a entrega do dinheiro a pessoas próximas a Wilson Santiago e, até mesmo, ao próprio prefeito de Uiraúna, João Bosco Fernandes, flagrado colocando recursos na cueca. 
Ao preço de R$ 24,8 milhões, a obra da Adutora de Capivara deveria ter sido concluída em junho do ano passado. 
Mas, mesmo com R$ 17 milhões já liberados, pouca coisa foi executada.
A defesa do deputado Wilson Santiago afirma que ele nunca recebeu propina e que não tem conhecimento de que seus assessores tenham recebido. 
O deputado tem total interesse no esclarecimento desses fatos até para que ele possa comprovar a sua inocência”, declarou Luís Henrique Machado, advogado do parlamentar.
(Por Pleno Poder - Jornal da Paraíba)

5 comentários:

  1. A frase de Rui Barbosa...
    Dá vergonha ser honesto!!!

    ResponderExcluir
  2. SÓ DE OLHAR A CARA DA CARNIÇA, JÁ DÁ NOJO !!!!!!

    ResponderExcluir
  3. 10 deputados federais Paraibano votaram pra volta dessa aberração .2 votaram contra a volta dele , um dos dois e Pedro Cunha Lima .

    ResponderExcluir
  4. Eles votaram afavor do bandido acima pois se ele caí, vai cair muitos outros políticos tbm.

    ResponderExcluir