quarta-feira, 20 de maio de 2020

PREFEITURA INSTAURA SINDICÂNCIA PARA APURAR ‘ESQUEMA’ DE VENDA DE CASAS NO ALUÍZIO CAMPOS

A Secretaria de Planejamento de Campina Grande instaurou uma sindicância para apurar denúncias de um ‘esquema’ de venda de casas do Complexo Aluízio Campos, envolvendo uma “suposta servidora” da Pasta.

O caso veio à tona no mês de março deste ano nas redes sociais, mas o procedimento só foi publicado na edição de hoje do Semanário Oficial do município.
Na época as denúncias relataram que alguns golpistas teriam negociado, irregularmente, imóveis por até “5 mil reais”.
Considerando os fatos denunciados através dos áudios em anexo, que foram divulgados nas mídias sociais (grupos de whattsapp e facebook) e na imprensa local, relatando possíveis irregularidades cometidas por suposta servidora desta secretaria municipal (SEPLAN), que estaria vendendo casas do Conjunto Habitacional Aluísio Campos; determinar a instauração de Sindicância Investigativa, para apurar possíveis irregularidades no que se refere à venda de casas no Conjunto Habitacional Aluísio Campos, por parte de algum servidor da Secretaria de Planejamento de Campina Grande”, relata a publicação.
Uma Comissão foi nomeada para acompanhar as investigações e terá o prazo de 90 (noventa) dias para concluir a apuração dos fatos.
O COMPLEXO ALUÍZIO CAMPOS
As obras do Complexo Aluízio Campos foram iniciadas em 2015 e mais de “330 milhões de reais” foram investidos.
São 4.100 moradias em uma área que é maior que dezenas de cidades paraibanas.
As casas e apartamentos foram entregues no dia 11 de novembro do ano passado, com a presença do presidente Jair Bolsonaro.
O sorteio dos imóveis aconteceu em agosto de 2019, no Parque do Povo, com o acompanhamento de representantes do Ministério Público Federal.
(Por Pleno Poder – Jornal da Paraíba)

3 comentários:

  1. AINDA ESSE MOÍDO.....VÁRIOS SERVIDORES DA PREFEITURA ENVOLVIDOS!!!!

    ResponderExcluir
  2. CADEIA PRA QUE VENDE, SEM SER DELE, E QUEM COMPRA FURTO

    ResponderExcluir
  3. Daqui a pouco vao dizer que e culpa de Bolsonaro .

    ResponderExcluir