quinta-feira, 1 de novembro de 2018

PC PRENDE ACUSADO DE TRÁFICO QUE CONFESSOU MORTE DE MULHER NO PEDREGAL


*“Capeta” tentou fugir da polícia pulando muros
*Além do crime que confessou, ele é investigado em um duplo homicídio
Policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de Campina Grande realizaram na tarde desta quinta-feira (1º/11) uma importante prisão que pode esclarecer uma série de crimes de morte no Bairro Pedregal, por exemplo.

Leocássio de Sousa Batista, “bibi” ou “capeta”, de 20 anos, foi preso com um revólver calibre “38” (com numeração adulterada), porções de maconha, crack e um celular.

O delegado Ramirez São Pedro informou que “capeta” confessou a autoria do homicídio de uma mulher no Bairro do Pedregal, no dia 10 de abril de 2018, “afirmando que o revólver apreendido foi a arma usada no crime”.
"Capeta" confessa em vídeo que matou a mulher, pois ela mandou matar o tio dele.

O delegado afirmou que ele também “é investigado pela autoria de um duplo homicídio ocorrido há poucos dias no bairro e, segundo as informações repassadas a DRE, por meio do Disque 197, estaria planejando matar mais dois desafetos na noite de hoje”.
Leocássio é conhecido como “capeta” no Bairro Pedregal (onde foi preso) “dadas duas ações violentas e ameaças contra moradores locais”, disse Ramirez.
Ele tentou fugir pulando muros de casas vizinhas, mas foi em vão.

Por fim o delegado acrescentou que no aparelho celular apreendido foram encontradas várias imagens/fotografias de viaturas policiais que transitaram pelo Bairro do Pedregal e em diálogos postados na rede social “whatsapp”, informando da presença da Polícia e ordenando que “escondessem as drogas e armas, pois a Polícia estava na área”.
(www.renatodiniz.com com informações da DRE/CG)
O CRIME QUE, SEGUNDO A POLÍCIA, ELE CONFESSOU
Às 17h00 do dia 10 de abril uma jovem de 19 anos de idade foi assassinada a tiros na Rua Abel Silva.
Larissa Brito da Silva foi morta com um tiro na cabaça, um no braço e outro na perna.
No momento do crime várias crianças que voltavam de uma escola passavam no local.
Larissa ainda recebeu os socorros do SAMU, mas antes de deixar o bairro acabou morrendo.
Informações dão conta que ela estava com um filho nos braços e os assassinos deram ordem para ela colocar a criança no chão.
Ela era enteada do carroceiro Iranilton Leonardo que foi assassinado no dia 07 de abril também no Pedregal.
O DUPLO HOMICÍDIO QUE, SEGUNDO A PC, ELE É INVESTIGADO
Um tiroteio por volta das 09h30 do dia 18 de outubro na Rua São Geraldo deixou um motorista de aplicativo e o passageiro mortos.
Uma menina de sete anos de idade saiu ferida.
No veículo estavam o motorista Alan Nogueira da Silva, de 25 anos de idade, e o passageiro Samuel Alves da Silva, de 30.
Alan morreu na hora e Samuel foi socorrido em estado grave para o Hospital de Trauma e por volta das 13h50 acabou não resistindo.
Ele sofreu um disparo na cabeça.
Uma menina de sete anos, que estava na rua na hora dos tiros, foi atingida com um disparo de raspão na mão.
Ninguém informou realmente como tudo ocorreu.
A polícia confirmou que Samuel já tinha passagens pela polícia.
(Por www.renatodiniz.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário