quarta-feira, 14 de novembro de 2018

TRAGÉDIA EM BARAÚNA: EM DEPOIMENTO EX-PREFEITO DISSE QUE ATIROU NO FILHO, POIS PENSAVA QUE ERA ASSALTO


Será enterrado na tarde desta quarta-feira (14/11) em Baraúna, no Curimataú, o corpo do ex-prefeito Alisson Azevedo.

Ele foi morto por engano pelo pai na noite da segunda-feira (12) quando tentava entrar na casa do genitor para apagar um foco de incêndio.
O pai, o também ex-prefeito Adilson Azevedo, pensou que se tratava de um ladrão e efetuou disparos.
O delegado seccional de Picuí, no Curimataú, Jorge Luiz, em contato com a TV Borborema/Campina Grande, informou que realmente o caso se deu em virtude de ter ocorrido esse princípio de incêndio, pois havia sinais de fumaça saindo da casa por causa de uma panela de pressão no fogo.
Alisson bateu na porta/ou portão com uma pedra (paralelepípedo) e de dentro da casa recebeu os disparos.
Na manhã desta terça (13), Adilson Azevedo prestou depoimento e foi liberado.
Ele disse que foi dormir por volta das 19h30 e a mulher dele ficou fazendo afazeres domésticos, entre eles a refeição do dia seguinte e utilizando para tanto uma panela de pressão.
Ela também adormeceu e quando foi por volta das 23h30 acordou com "um forçar na porta".
A mulher acordou o marido que ainda sonolento e assustado pegou um revólver, se posicionou no quarto e aguardou a pessoa entrar.
No depoimento ele afirmou que como já tinha sido vítima de assalto, pensou que se tratava de um assaltante e na hora em que o filho entrou, no escuro, efetuou os disparos.
A perícia foi realizada no imóvel e a arma apreendida.
Havia duas munições deflagradas. 
(Por www.renatodiniz.com)
COMO FOI
No final da noite desta segunda-feira (12/11), por volta das 23h30, Alisson Azevedo, 38 anos, ex-prefeito de Baraúna, no Curimataú do estado, foi baleado acidentalmente pelo pai, também ex-prefeito, e acabou morrendo por volta da meia-noite no Hospital Regional de Picuí, na mesma região, para onde foi socorrido.
Consta, de acordo com informações, de que a residência do pai dele estaria com focos de incêndio e Alisson foi em socorro.
Nas imediações ele pegou uma pedra (paralelepípedo) de um calçamento em construção e com ela tentou arrebentar o portão para entrar no imóvel.
O pai, Adilson Azevedo, pensou que se tratava de assalto e de dentro da casa efetuou um disparo que atingiu o peito do filho.
(Por www.renatodiniz.com com informações de Picuí Hoje)

Nenhum comentário:

Postar um comentário