sábado, 20 de junho de 2020

O RESGATE DA MENINA DE 12 ANOS QUE ESTAVA DESAPARECIDA DE CAMPINA DESDE MAIO

(Atualizada)
*A fuga, o envolvimento do pai, a prisão do namorado e acusação de estupro
A polícia civil descobriu uma história cheia contradições, conivência e acusações e em que a única vítima parece ser uma menina de 12 anos de idade que mora em Campina Grande e estava desaparecida havia mais de um mês.
Ela foi localizada num quarto de “hostel*” em João Pessoa na companhia do namorado que tem 20 anos de idade e isto com o consentimento do pai da garota, mas a mãe dela não sabia.

O rapaz vai responder por crime de estupro de vulnerável.
Policiais civis em Campina Grande resgataram na manhã desta sexta (19/06) a adolescente que estava desaparecida do Bairro Malvinas desde o início de maio.
A garota estava no Bairro Mandacaru.
A ação de resgate foi comandada pela delegada Suelane Guimarães e contou com agentes de investigação da Delegacia de Homicídios
A operação mexeu com o emocional da equipe devido às circunstâncias de uma situação extremamente delicada.
O REGISTRO DO DESAPARECIMENTO
O desaparecimento da garota foi registrado em Boletim de Ocorrência feito de forma presencial, na Central de Polícia, pela mãe da menina no dia 06 de maio.
Na oportunidade ela informou que era separada do marido e narrou que o pai poderia saber onde a menina estava, pois em janeiro deste ano ela desapareceu e o pai teve algum envolvimento.
Sem nenhuma solução ou aparecimento da garota, a Delegacia de Homicídios começou ouvir o pai, a mãe, outros familiares e amigos.
Foram 43 dias de investigação que teve um fim na quinta (18).
Vale salientar que a polícia percebeu que o pai não parecia muito preocupado com o desaparecimento da menina.
O DEPOIMENTO DO PAI
Passado um mês, o pai registrou um boletim online dizendo que a mãe da menina deveria ser investigada, pois a “mãe era irresponsável” e que realmente a menina desapareceu.
Para a polícia ficou claro que a preocupação dele NÃO ERA O DESAPARECIMENTO DA MENINA, mas sim responsabilizar a ex-mulher, pois para ele, ela não “cuidava direito da menina”.
O PARADEIRO DA MENINA
Nas últimas semanas, diante das investigações, a PC ficou sabendo que a garota poderia estar no Bairro Mandacaru e isso foi confirmado na última quinta.
Quando a PC encontrou a garota ela estava com o namorado.
O local tem quartos e casas para alugar nos fundos da residência do dono do imóvel que, segundo a polícia é um hostel.
O proprietário não se encontrava no momento da investida da polícia.
O quarto onde estava o casal tinha evidências de que houve consumo de droga, inclusive a garota resistiu em abrir a porta, mas tudo foi contornado.
O PAI DA MENINA PAGAVA A ESTADIA DO CASAL
Uma “pessoa” que trabalha no local foi enfática: QUEM ALUGOU O QUARTO ONDE A MENOR ESTAVA FOI O PAI DELA E ELE ERA QUEM LEVAVA ALIMENTAÇÃO PARA O CASAL.
De acordo com a polícia, a mãe da menina não aprovava esse namoro, pois a garota tem apenas 12 anos e o rapaz tem 20.
Até o celular, a mãe tomou da filha.
COMO A MENINA “DESAPARECEU” DE CASA
Não houve sequestro.
Não houve rapto.
A menina saiu da casa onde mora com a mãe pulando uma janela, ajudada pelo namorado, os dois pularam o muro e foram para João Pessoa.
Eles tiveram a iniciativa de fugir.
O DINHEIRO ACABOU E VEIO A AJUDA
O dinheiro do rapaz “acabou” e o casal começou a passar necessidades, então os dois solicitaram a ajuda do pai da adolescente.
Este detalhe foi o que ficou claro no depoimento do rapaz.
O DESFECHO
O rapaz foi encaminhado para a Central de Flagrantes de João Pessoa e vai responder por estupro.
A menina veio com os policiais para Campina Grande e foi entregue aos cuidados do Conselho Tutelar
DELEGACIA DE CRIMES CONTRA A INFÂNCIA E JUVENTUDE
O caso fica agora sob a responsabilidade da Delegacia de Crimes Contra da Infância e Juventude que deve ouvir o pai, a mãe e demais envolvidos.  
*Hostel: tipo de acomodação mais econômica. Na sua tradução literal, significa albergue. Hospedagem como em um hotel ou pousada, mas com algumas diferenciações.
(Por www.renatodiniz.com)

3 comentários:

  1. uma menina de 12 anos e ainda uma criança ,coloque esse cara na cadeia que isso que ele merece

    ResponderExcluir
  2. ISTO não é um pai, É um bandido pedofilo igual ao namorado da menina, nesse caso a vítima é a mãe que ficou sofrendo todo esse tempo. A filha foi porque quiz. Eu acho que o crime do pai é maior que o do namorado porque ele fez isso para que a ex mulher fosse incriminada sofresse e ainda pagasse pelo desaparecimento da filha. Isso é um infeliz estou chocada.

    ResponderExcluir