quarta-feira, 24 de junho de 2020

POLICIAIS PENAIS RECUPERADOS DA COVID-19 INICIAM CAMPANHA “DOE PLASMA, SALVE VIDAS”

Como forma de contribuir com a cura dos pacientes internados por conta da Covid-19, os policiais penais da Paraíba que contraíram a doença e já estão recuperados iniciam a triagem para doação do plasma sanguíneo convalescente.
Na tarde da segunda-feira (22/06), os primeiros voluntários da Campanha “Doe Plasma, Salve Vidas”, realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), foram ao Hemocentro da Paraíba para fazerem os procedimentos iniciais.
A Campanha foi lançada no início de junho, mas como existem alguns requisitos para que seja possível a doação do plasma, só agora que os policiais estão aptos para participarem desse ato de solidariedade.
Como tivemos mais de 100 policiais infectados com a Covid-19 e a maioria deles não precisaram ser internados, decidimos criar uma campanha para ajudarmos a salvar a vida das pessoas que estão em estados mais grave da doença. Como a Paraíba está sendo um dos estados pioneiros no uso do plasma sanguíneo para a recuperação dos acometidos com a doença, resolvemos mobilizar os nossos servidores que já estão livres do vírus para ajudar nessa batalha”, pontuou o secretário de Administração Penitenciária, Sérgio Fonseca.
Até o momento, 114 policiais penais e servidores da Seap encontram-se recuperados da Covid-19 há mais de 30 dias – um dos requisitos para doar o plasma – e a expectativa é que todos possam participar desse ato de solidariedade. 
As doações vêm acontecendo com apoio do Hemocentro da Paraíba, que é responsável por toda triagem e agendamento da doação. 
Afinal, por conta da pandemia todos os procedimentos estão seguindo os protocolos para se evitar aglomerações.
(Créditos: Secom)

2 comentários:

  1. qual é a campanha que o governo do estado está fazendo pra salvar vidas dessa doença do corvid-19, o secretário dele está colocando a popução em pânico.

    ResponderExcluir
  2. Quem tá colocando o povo em pânico. e bozo e família.

    ResponderExcluir