quinta-feira, 13 de setembro de 2018

POLÍCIA PRENDE GRUPO CLANDESTINO DE VIGIAS QUE FURTOU MEIO MILHÃO DE REAIS EM JOIAS


Uma ação da polícia civil e militar desmantelou uma quadrilha de falsos vigias de uma empresa clandestina de segurança privada que arrombou duas joalherias e causou um prejuízo de “500 mil reais”.
Cinco “seguranças” foram presos.
O crime ocorreu em Catolé do Rocha, no Sertão paraibano.
De acordo com o delegado seccional Sílvio Rabelo o grupo de vigias que era remunerado por comerciantes se atrelou ao bando de ladrões.
Os arrombadores agiram em pelo menos duas joalherias da cidade
Os integrantes da segurança privada que eram pagos pra vigiar as lojas integravam uma quadrilha e nos arrombamentos cuidavam da vigilância de seus comparsas durante ações criminosas nas madrugadas em Catolé”, pontuou o delegado Sílvio Rabelo da 18ªDSPC.
As buscas e prisões, segundo ele, foram realizadas no início da manhã desta quinta (13/09).
A operação foi intitulada de “Ouro Fino”.
Os presos são de Catolé e Pombal.
A polícia já tinha indícios de que os furtos ocorridos em vezes anteriores tinham a ver com a quadrilha.
Em março, por exemplo, ocorreu uma das primeiras ações do bando que culminou em agosto com prisões de duas pessoas em Campina Grande .
A partir de então a PC foi montado um quebra-cabeças até desmantelar por completo a quadrilha.
Os presos desta quinta feirta: Thiago Dantas, José Pereira Silva, Raí Alves dos Santos Araújo, Severino Alves dos Santos e Daniel Alves da Silva. 
O SINDESP/PB – Sindicato das Empresas de Segurança Privada da Paraíba – se manifestou em nota esclarecendo que os presos fazem parte de uma empresa clandestina de que atuava sem autorização da Polícia Federal e, portanto, sem atender aos critérios de regulação, dentre eles a obrigatoriedade de contratação de vigilantes treinados e qualificados com declarações de antecedentes criminais que ficam registrados junto à PF.
(Do www.renatodiniz.com com 18ªDSPC)

Nenhum comentário:

Postar um comentário