sábado, 5 de outubro de 2019

PC PRENDE QUATRO ACUSADOS DE VENDER DROGA PARA SÓ PARA "GENTE FINA”

*Maconha que estava sendo vendida era bastante potente e cara
Uma ação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de Campina Grande denominada de “Operação Balada” resultou na prisão de quatro acusados de vender droga só para “gente fina” que frequenta restaurantes e boates “de primeira linha” na cidade.

Na noite desta sexta-feira (04/10) os PCs flagraram nas proximidades de uma casa de shows na Manoel Tavares, no Alto Branco, os vendedores com  porções de cocaína em pó, maconha tipo “Skank”, frascos de “loló” e balança de precisão.
Conforme o delegado Ramirez São Pedro, um veículo Ford Fiesta, estacionado em frente à casa de shows/boate, estava sendo usado como depósito provisório das drogas.
A maconha “Skank”  é modificada em laboratório.
O efeito dela é mais forte e bem mais prolongado que a “maconha tradicional”.
É também sete vezes mais cara que a tradicional.
“Os investigadores desta DRE, de forma velada, permaneceram em vigilância, até que conseguiram flagrar os suspeitos retirando as drogas do interior do veículo e levando-as até usuários frequentadores da festa. Alguns usuários também foram detidos, autuados pela prática de posse e uso de drogas, mas liberados após prestarem compromisso de comparecimento à Justiça”, informou o delegado.
Este ano, em setembro, os PCs da DRE, já havia prendido duas pessoas com LSD, ecstasy e maconha, que seriam vendidas em casas de shows frequentadas por jovens da cidade.
E em setembro, de 2017, a mesma equipe apreendeu 200kg de maconha e prendeu cinco envolvidos.
A droga, de acordo com a DRE, tinha vindo do Mato Grosso e seria distribuída em Campina e João Pessoa.
O caminhão, onde estava a maconha, foi seguido desde Cajazeiras até Campina.
A maconha era do tipo “Skank”.
(Por www.renatodiniz.com com DRE/CG)

Nenhum comentário:

Postar um comentário