terça-feira, 21 de julho de 2020

PINTO DO ACORDEON MORRE AOS 72 ANOS

*Músico fazia tratamento de um câncer em um hospital de São Paulo
Morreu na madrugada desta terça-feira (21/07), o paraibano Francisco Ferreira Lima, conhecido pelo nome artístico de Pinto do Acordeon.
O músico tinha 72 anos e fazia tratamento de um câncer na bexiga desde janeiro deste ano, em um hospital de São Paulo.

O filho de Pinto do Acordeon, Mô Lima, informou que o corpo do artista deve chegar à Paraíba por volta das 19h00.
O sepultamento deve acontecer no município de Patos, Sertão paraibano.
Na última entrevista ao Portal T5, pouco antes da pandemia da Covid-19, Pinto afirmou que, mesmo em tratamento, estava pronto para o São João.
Estou ótimo, me preparando para o São João. Minha agenda já está grande. Tenho show em Patos, Campina Grande, João Pessoa, Teixeira”, disse o artista à época.

No ano passado, Pinto do Acordeon foi reconhecido com o título "Mestre das Artes Canhoto da Paraíba", concedido pelo Governo do Estado.
Francisco Ferreira Lima, nacionalmente Pinto do Acordeon, nasceu na cidade de Conceição, no Sertão da Paraíba, em 1948. 
Com mais de 20 álbuns gravados, ele tem como uma de suas principais canções a música ‘Neném Mulher’.
Quando menino interessou-se pela música, e era aficionado por acordeon.
Pinto fez parte da Banda de Música da cidade de Conceição, no Sertão da Paraíba.
Tornou-se popular a partir de apresentações que realizava junto à trupe de Luiz Gonzaga.
Foi autor de sucessos consagrados por artistas como Genival Lacerda, Trio Nordestino, Os 3 do Nordeste, Fagner e Elba Ramalho, além de ter composto junto com Dominguinhos e se apresentado ao lado de Luiz Gonzaga, seu maior ídolo e de quem ganhou uma sanfona.
Pinto dizia nunca esquecer das palavras de Gonzaga: “se não tiver a voz de vaqueiro, não tem voz apropriada para cantar forró”.
(Por Portal T5 – www.portalt5.com.bt)

Um comentário: