sexta-feira, 22 de março de 2019

PC PRENDE MAIS UM ENVOLVIDO EM MORTE DE VEREADOR

Policiais da 14ªDSPC/Monteiro, no Cariri, e do BEPI - Batalhão Especializado de Polícia do Interior/PE, prenderam em Custódia, Pernambuco, Rivaldo dos Santos Pereira, 31 anos.

Ele é acusado de ser um dos executores do vereador Adelmo Teobaldo Farias, morto em Camalaú, no Cariri, no dia 08 de setembro do ano passado.
De acordo com o delegado seccional Cristiano Santana, contra Rivaldo foi cumprido um Mandado de Prisão Preventiva oriundo da Comarca de Monteiro.
No dia 27 de dezembro do ano passado os PCs da 14ªDSPC já havia prendido o outro envolvido José Edivaldo Barbosa, o “docha”.
O CRIME
(Adelmo)
O vereador Adelmo Teobaldo Farias (PRP) foi morto a tiros num sábado, 08 de setembro, por volta do meio-dia.
Ele estava numa moto em uma estrada que dá acesso a o conjunto da Cehap, onde morava, quando dois homens em outra moto se aproximaram e atiraram várias vezes.
Três tiros atingiram a cabeça do vereador.
Os moradores do local não souberam explicar quem seriam os suspeitos nem quais os motivos do crime.
Ele tinha 60 anos, estava no terceiro mandato e ocupava o cargo de 2º secretário da mesa diretora.
A moto utilizada pela dupla foi localizada no sítio “Cangalha”, em Camalaú.
A MOTIVAÇÃO
Em dezembro do ano passado, logo após a prisão de “docha”, o www.renatodiniz.com entrou em contato com o delegado Gilson Duarte, em Monteiro.
De acordo com informações da seccional, o crime foi praticado a mando de José Paulo Barbosa, o “Zé Paulo”, tio de José Edvaldo.
“Zé Paulo” encontra-se foragido.
Já José Edvaldo, que já cumpriu pena por tráfico em Pernambuco, negou envolvimento no crime.
A prisão dele ocorreu por força de mandado de prisão temporária expedido pela 1ª Vara da Comarca de Monteiro.
O delegado Gilson Duarte informou que o “Zé Paulo” é investigado em outros três homicídios ocorridos na região (bem antes da morte de Adelmo).
O vereador Adelmo teve acesso a fotografias de pistoleiros que teriam agido a mando de ‘Zé Paulo’ e passou a exibi-las em Camalaú”, afirmou delegado.
Gilson Duarte acrescentou que “em virtude disso o ‘Zé Paulo’ resolveu mandar matá-lo. Um dos executores seria o ‘docha’ que residiu até bem pouco tempo na cidade de Custódia/PE, mas depois do crime mudou-se para Toritama”.
(Por www.renatodiniz.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário